Bebê de Apenas Quatro Meses Sofre Abuso Sexual
03/10/2017 - 16h32 em Noticias Policiais

Um caso chocante e brutal assustou até mesmo os policiais e médicos mais experientes. Um bebê de apenas quatro meses de vida foi internado no Hospital da Criança João Vargas de Oliveira, em Ponta Grossa, apresentando sinais de doença sexualmente transmissível (DST). A menina foi vítima de abuso sexual e o caso segue sob investigação do Núcleo de Proteção à Criança e ao Adolescente Vítimas de Crimes.

De acordo com a delegada Ana Paula Cunha Carvalho, a mãe procurou o Conselho Tutelar e o caso foi encaminhado para a Polícia Civil. “Ela mostrou uma foto do órgão genital da bebê e tinha uma substância estranha, mucosa, como se fosse um corrimento”, explica a delegada, lembrando que a foto tinha sido tirada quatro dias antes da procura por ajuda. “Antes de mais nada, encaminhamos a menina para o Hospital da Criança para que ela fosse tratada. Depois de vários exames, ela foi diagnosticada como tricomoníase, uma doença transmitida exclusivamente pelo contato sexual”, completa Ana Paula.

Os médicos também confirmaram que não havia sinais de violência física na região íntima da criança, mas houve a possível coleta de esperma no material coletado nos órgãos genitais da criança. A esperança da polícia para elucidar o caso é que o material de fato seja esperma para que seja possível fazer um exame de DNA e compará-lo com possíveis suspeitos. Na última sexta-feira (29), a mãe foi levada para a delegacia para formalizar o boletim de ocorrência e acabou presa porque tinha em aberto um mandado de prisão expedido em 2015 por assalto a mão armada. “Ela foi ouvida para dizer quem fez isso com a filha, mas foi evasiva nas informações”, explica Ana Paula. O pai da criança já foi ouvido, assim como outros familiares. “A avó materna confirmou que a mãe é usuária de drogas e que a casa é frequentada por muitos usuários”, completa a delegada, informando ainda que a mãe afirmou ter deixado o vício para cuidar dos filhos – ela tem mais um menino. “Vamos procurar todos os homens que tiveram contato com essa criança, coletar o material genético e encaminhá-lo para confrontar com o material encontrado na região íntima da menina”, explica Ana Paula.

A delegada esclarece ainda que “mesmo que não tenha havido penetração, a bebê foi diagnosticada com uma doença sexualmente transmissível e isso comprova que ela foi vítima de abuso sexual”. A mãe da menina deve ser ouvida novamente para indicar quem pode ter cometido o crime contra a filha, sob pena de responder pelo crime de omissão.

Tricomoníase

A doença é transmitida por um protozoário exclusivamente pelo contato sexual sem proteção. Ela é transmitida nas relações entre homem e mulher e entre mulheres – a transmissão em relações entre homens é rara. A doença pode não causar qualquer sintoma, mas pode gerar ardência, dificuldade para urinar e dor durante a relação sexual.

Audiência pública

 

 

A Câmara Municipal de Ponta Grossa recebe na próxima quinta-feira (5) uma audiência pública para debater formas de combate à pedofilia. O encontro foi motivado principalmente por causa da polêmica em torno da exposição do Museu de Arte Moderna (MAM) em que crianças interagiram com um homem nu. O caso teve repercussão nacional e gerou diversos debates sobre os conceitos de arte e os limites que podem ter sido ultrapassados. A audiência na Câmara de Ponta Grossa está marcada para começar às 14h e é aberta ao público.FONTE.http://arede.info/ponta-grossa

COMENTÁRIOS
PUBLICIDADE