Participantes de audiência pública aprovaram projeto do “Beco e Boulevard”
07/06/2018 - 20h40 em Geral

Mais de 100 munícipes participaram da audiência pública realizada pela Secretaria de Cultura, Patrimônio Histórico, Turismo e Relações Públicas que apresentou o projeto de revitalização da Praça Marechal Floriano Peixoto, que consiste em um Boulevard localizado no lado leste da praça, e da revitalização na Travessa Vice-prefeito Marcos José Malucelli (Beco da Matriz). O evento foi realizado na noite de quarta-feira (6), no auditório da Secretaria de Assistência Social.

A audiência foi conduzida pelo articulador, secretário de Cultura, Patrimônio Histórico, Turismo e Relações Públicas, Waldir Joanassi Filho, e presidida pela chefe de Cultura e Patrimônio Histórico de Palmeira e Presidente do Instituto Histórico e Geográfico de Palmeira, Vera Lúcia de Oliveira Mayer. Também estiveram presentes para esclarecimentos o arquiteto Domingos Bongestabs e o engenheiro Nilo Aihara, da empresa Ecotécnica e membros da equipe responsável por elaborar o projeto.

Joanassi apresentou o projeto preparado para o aniversário de 200 anos de Palmeira, comemorado em 2019. Ele falou rapidamente sobre as quatro macro áreas (A, B, C e D) que receberão projetos e obras, e esclareceu que a audiência abordaria detalhadamente somente o projeto do Beco e Boulevard, que faz parte da macro área D, denominada ‘Eixo Comercial, Industrial e de serviços da região Central’.

De acordo com o secretário, o projeto visa valorizar a praça, o beco e suas histórias, além de estimular o comércio gastronômico e de lazer da região. “O projeto de revitalização vai valorizar os espaços de lazer e história. Essa é uma forma de estimular a população, bem como seu sentimento de pertencimento à cidade. Agregando esses valores a demais benefícios como fomento comercial, turístico e histórico concluímos que este é um importante investimento para a cidade”, destacou.

Mayer falou sobre o conceito de praça e boulevard, e apresentou o projeto preparado para o lado leste da Praça Marechal Floriano Peixoto. Na sequência o engenheiro e arquiteto responsáveis também realizaram explicações sobre o projeto. “É muito importante a realização desta audiência para que o projeto seja o mais agradável possível para a população de Palmeira. Com a opinião dos moradores é que vamos pegar o ‘espírito’ do município e adaptar o que for possível e necessário no projeto”, disse Domingos.

Durante a apresentação, Joanassi destacou que o recurso para a execução da obra veio através do Governo do Estado em convênio de R$ 700 mil assinado pelo deputado Paulo Litro, em março deste ano. Na ocasião a prefeitura se comprometeu com contrapartida de R$ 36.890,00, podendo investir até R$ 736.890,00 na execução do projeto.

Opiniões

A lista de presença do evento contou com assinatura de 105 pessoas e todos os participantes receberam formulários de participação e papeletas para registrar suas opiniões. Na primeira os interessados puderam descrever ações, sugestões e dúvidas sobre o projeto, questões que foram respondidas por Joanassi e pelos profissionais da equipe responsável por elaborar o projeto.

Os participantes receberam papeletas individuais e puderam marcar se aprovavam, desaprovavam ou aprovavam com ressalva a execução do projeto. Das 105 pessoas presentes, 35 aprovaram o projeto apresentado, 11 aprovaram com ressalvas, 14 reprovaram, três ficaram em branco, 22 foram considerados nulos por não ter o nome do participante preenchido, e 20 não foram devolvidos à organização.

Agora o projeto será encaminhado à Paraná Cidade, órgão da Secretaria de Desenvolvimento Urbano (SEDU) responsável por analisar o projeto devido ao mesmo ser realizado através do Governo do Estado, em convênio de R$ 700 mil assinado pelo deputado Paulo Litro. Vale ressaltar que a prefeitura se comprometeu com contrapartida de R$ 36.890,00, podendo investir até R$ 736.890,00 na execução do projeto.

Projeto

A importância das praças vem desde a origem das cidades. As praças não somente embelezam e agradam visualmente os olhos, mas resgatam a memória, constituindo a alma da cidade. Geralmente relacionado à carga histórico-cultural, as praças são vistas e atuam como espaço de diálogo, local acolhedor para o passeio e lazer de toda sociedade.

Muitas vezes nela se encontram marcos referenciais que resgatam períodos importantes no desenvolvimento da cidade. Imbuídos dessa ideia, o Projeto Beco e Boulevard tem como proposta a criação de espaços de convívio e valorização da história do município de Palmeira.

O projeto propõe o fechamento ao trânsito de veículos da rua Praça Marechal Floriano Peixoto, entre as ruas XV de Novembro e rua Cel. Pedro Ferreira, surgindo assim o calçadão exclusivamente para pedestres e desenvolvimento do comércio. Conhecida como Rua do Beco, o projeto propõe também o fechamento da Travessa Dezenove de Dezembro, entre as ruas Praça Marechal Floriano Peixoto e rua Vicente Machado. Com essas intervenções, a região passa a basear-se em três pilares: comércio, lazer e resgate histórico.

Ao longo das edificações existente, basicamente comerciais, a proposta é a implantação de uma estrutura metálica composta por pergolados, tendas e vazios. Além de embelezar, criar espaços de convivência e estimular o comércio voltado a gastronomia, as estruturas criam agradáveis áreas de sombreamento, possibilitando a colocação de mesas, cadeiras e guarda sóis para acomodação dos usuários. Os pergolados serão acompanhados de canteiros nas suas proximidades, possibilitando o cultivo de plantas tipo trepadeiras que percorrerão a estrutura, adicionando cor ao cenário, através de flores e folhas.

As tendas serão espaços sombreados por faixas, atirantados na estrutura metálica, com cores diversas, trazendo modernidade e rompendo a monotonia da vista. Com a intenção de contrastar com os petit pavês existentes nas calçadas da praça Marechal Floriano Peixoto, propõe-se para o calçadão, piso intertravado de concreto, pré-moldado, nas cores natural e grafite, conhecido como paver.

Além de possibilitar rápida execução, facilidades na manutenção e composição, o sistema apresenta capacidade de drenagem, permitindo a passagem da água da chuva, e reduzindo o escoamento superficial. Uma vez que a instalação do paver ocorrerá sobre o asfalto existente, faz-se necessário projeto de drenagem para garantir o escoamento ideal. Sob as estruturas de pergolado e tendas, o piso será em granito jateado nas cores cinza claro e escuro gerando contraste e marcando os espaços.

Diante do início da rua do Beco, surge um portal, na qual as formas foram influenciadas pelas folhas da palmeira. Trata-se de estruturas em aço galvanizado, que compõe sua totalidade através da composição de 8 “pétalas” unidas por um anel de tubo metálico. Nele são atirantados faixas similares aos presentes nas tendas. Sob o portal, piso em forma circular, acompanhando as dimensões do portal, formando um grafismo com as diferenciações dos materiais e cores utilizados: granito jateado nas cores cinza claro e escuro e paralelepípedos, gerando um “elo” com o paralelepípedo do beco.

A Travessa Dezenove de Dezembro, mais chamada pelos seus habitantes como rua do Beco, é reconhecida como a primeira rua pavimentada da cidade e com presença de edificações tombadas pelo Patrimônio Histórico. Entretanto, a antiga e original pavimentação de paralelepípedos foi recoberta por uma camada de asfalto. Para resgatar e eternizar esse marco, o projeto propõe a recuperação do piso, hj recoberto, através da retirada da camada asfáltica. Propõe também a substituição das calçadas laterais, hoje em patit pavê, já bastante deterioradas, por paver na cor natural e grafite, fazendo uma integração com o piso do novo calçadão. Essas intervenções revitalizarão a rua, juntamente com a implantação de postes de iluminação, embelezando e aumentando a segurança.

 

COMENTÁRIOS
PUBLICIDADE